Banda Podre

Marcos Santos - 01.06.2008

E aí...quer trocar seu traficante por um miliciano?

Essa é a pergunta que se deve fazer aos pobres cidadãos das áreas carentes do Rio de Janeiro.

O que se deve ter consciência, é que a troca muda apenas o tipo de comércio exercido pelo segundo grupo, com relação ao primeiro. Os traficantes vendem drogas, item de grande apelo de consumo, mas ilegal. Os milicianos vendem todo o resto, principalmente serviços essenciais, itens de grande consumo, mas que Estado não tem competência em oferecer.

Mas o resultado para a população permanece inalterado: terror, violência, truculência...

Três profissionais do jornal O Dia, sentiram na pele o sabor dos serviços prestados por esses assassinos, e a reportagem completa vocês podem ler no O Dia Online.

Marcos Santos
Rio de Janeiro

foto by brunomooca

4 comentarios:

joshua disse...

Interessante. A cultura de violência rivaliza com a alegria e o amor. São, aliás, duas espirais que se interpenetram.

PALAVROSSAVRVS REX

Tiago R Cardoso disse...

Faz lembrar um tipo de protecção que alguns grupos fazem a estabelecimentos em Portugal e depois são piores do que a criminalidade que se dizem combater.

António de Almeida disse...

-O problema continua a ser iniciado pelo tráfico, sem traficante não será necessária mais protecção. O BOPE não extermina essa raça duma vez?

quinttarantino disse...

Marcos, se bem entendi ... um tipo foge do Diabo para se meter na Mãe do Demo, é isso?