Umas drogas de perguntas

Tiago R Cardoso - 02.05.2008

Para quem não sabe amanhã, sábado, vamos ter uma marcha nas ruas do Porto.

O nome do movimento é simples e explica tudo “Marcha Global pela Marijuana”, onde se defende a liberalização da mesma.

Segundo a opinião de João Teixeira Lopes, dirigente do Bloco de Esquerda (BE), a legalização do consumo da marijuana permitiria dar "uma machadada" nos traficantes de drogas. "A legalização iria separar o mercado das drogas leves do mercado das drogas duras."

Tenho algumas duvidas e nem tenho posição muito definida.

Antes de me decidir gostaria de algumas explicações.

Seria realmente para o bem comum a legalização da Marijuana ?

A ser legalizada, quem venderia a droga ?

O estado ?

A ser o estado, quer dizer que o estado teria de ir comprar droga ?

Iria fabrica-la ?

Bastaria isto para acabar-se com o tráfico e criminalidade envolvente ?

Para Teixeira Lopes, "é uma questão de hipocrisia social manter estas substâncias (as drogas leves, como a marijuana) ilegais".

Eu é que sou estúpido, julgava que era por questões de saúde.

8 comentarios:

António de Almeida disse...

-Como escrevi hoje algures, nessa marcha deverão comparecer uns tipos do Gaia, acompanhados dos verde eufémios, e talvez até uns amigos do Grémio. Não será de esperar que ocorram problemas, a ressaca durará todo o dia.

TCHI de Tchivinguiro disse...

Tu é que estás certo. Estúpido é que não és.

Beijinhos, Tiago.

Liliane de Paula disse...

Marcha para legalização de maconha? O que a maconha trás de benefício? Nenhum. Acho que só tem traficante pq tem viciado. Tem que punir rigorosamente usuário e traficante. Usuário só é doente na cabeça de "psicólicos, sociólicos" e por aí vai.
Liliane

Miguel Barroso disse...

Enfim, já consumi imenso e tive opinião favorável (estava pedrado). Hoje evoluí...


A SEIVA

Pata Negra disse...

O canhamo é uma planta que dá oara muita coisa, se alguns ficam a rir-se por a fumar, tudo bem, que tem o Estado a ver com isso?
Francamente não percebo, não percebo esta ideia de liberdade,se alguém fuma um charro e incomoda alguém deve ser repreendido pelo facto de incomodar alguém e não pelo facto de ter fumado um charro!
Viva também o tinto e o tabaco!
Um abraço com sangue de Cristo

quintarantino disse...

Eu estou com o Patta Negra ... viva o tinto! E á agora o maduro branco, também!

antonio disse...

Não sei se Lisboa aprova... e o menino? Eu sei que gosta de pancadas mais pesadas... tipo aço.

Daniela Major disse...

Eu ainda tenho uma outra pergunta: Caso fosse o Estado a vender a droga, para quem ficaria o dinheiro?