Tudo igual e ainda bem.

Tiago R Cardoso - 11.05.2008

Como seria de esperar, tudo ficou igual, tudo se manteve exactamente como começou.

Alguns achavam que iriam conseguir num jogo, aquilo que não conseguiram durante tantos meses.

O Futebol Clube do Porto acabou em passeio, o mesmo passeio com que limpou a época inteira, é sem duvida a melhor equipe nacional.

Um único desejo como português, que mantenha o nível, represente da melhor forma o país e que a direcção não desbarate a equipe apenas olhando para os euros.

Dai para baixo uma miséria pegada, nada que se aproveite, tirando o Guimarães que subiu, ou será que foram os outros que desceram ?

No entanto o mérito do terceiro lugar, ninguém o pode tirar.

Em particular, eu que sou benfiquista, destaco a péssima para não dizer a porcaria de época do Benfica.

Sem rumo, sem capacidade de lutar contra as contrariedades e muitas vezes cada um remando para o seu lado.

Único destaque e merecido, Rui Costa, Obrigado Rui Costa.

O que existe é demasiada pressão sobre o Benfica, onde se exige resultados imediatos, onde perder alguns jogos não é minimamente tolerado, é preciso pouco para existirem assobios e lenços brancos.

Caso igual se passa no Sporting, onde a pressão de resultados é muita, a falta de espaço de manobra é pouca.

Enquanto os adeptos dos dois clubes lisboetas, adeptos que têm a mania das grandezas, que vivem a olhar para o passado, não aceitarem que o passado serve de referencia mas vivem é no presente.

Enquanto não derem espaço para a construção de equipes sólidas, baseadas em jogadores capazes e de formação.

Enquanto não aceitarem esperar vários anos sem pressionar, permitindo assim solidificar projectos, dificilmente algum dia Sporting e Benfica conseguiram alcançar o Porto.

Digam o que se disserem, façam-se as acusações que fizerem, o FC do Porto é campeão indiscutível e merecido.

4 comentarios:

lusitano disse...

Pela parte que me toca, como adepto do FCP, obrigado!

Mas sinceramente digo que gostava de ver um Benfica e um Sporting, e outros, claro, mais fortes.

Sou daqueles que quando os clubes portugueses, (quaisquer que sejam), jogam no/com estrangeiro os apoio incondicionalmente.

Dalaila disse...

Eu que sou Portista, e sou de Guimarães, só posso dizer que esta cidade merece esta alegria, este bairrismo por um clube só conheço em Inglaterra. e é a primeira vez na história do futebol português que uma equipa que vem da segunda liga se apura para a champions

Carol disse...

Como portista assumidérrima que sou, agradeço os elogios ao clube que, de facto, são mais do que merecidos.

Por outro lado, apraz-me ver o Guimarães em tão "boa onda". Primeiro, porque é bom para o futebol português e, segundo, porque os seus adeptos o merecem. Conheço poucas terras que se identifiquem desta forma com os seus clubes. Por último, porque Cajuda o merece.

Quanto ao Benfica e ao Sporting, sinceramente, penso que a falta de um líder e de rigor de gestão justificam os resultados péssimos. Não concordo quando dizes que falta espaço de manobra. Paulo Bento tem-no e de que maneira! Noutros clubes, já teria sido demitido e o seu lugar nunca foi posto em causa pela direcção.

quintarantino disse...

Curiosamente não penso que seja a pressão o elemento pernicioso a defraudar as legítimas expectativas dos adeptos benfiquistas e sportinguistas.
Ela é a mesma que existe em qualquer outro clube e isso faz parte da mentalidade lusitana.

Em Portugal seria impossível termos um Fergusson, um Wenger, um Ancelloti ou um Guy Roux que estiveram anos a fio (alguns ainda estão) nos seus clubes como treinadores e com modelos de jogo e filosofias de formação de activos bem definidas.
Quem mais se aproxima disso é o Sporting na formação e o Porto a segurar treinadores mesmo quando sob fogo cerrado dos adeptos.

A actual Liga bem que podia beneficiar de mais competitividade, já que termos apenas três clubes dados como favoritos para disputar um título não é grande ajuda!

Não é possível questionar o título do Porto, nem o mérito do Sporting que soube tirar o melhor benefício do calendário para ficar com o aquele lugar que é o do "primeiro dos últimos" mas que dá milhões.

O Vitória de Guimarães merece os parabéns, especialmente pela abnegação da sua equipa e pelo apego dos seus adeptos que são os únicos (tirando os dos grandes) que na sua esmagadora maioria são vitorianos e de mais nenhum clube!

Quanto ao Benfica, é pena pois Portugal precisa de facto de um Benfica forte capaz de nas competições europeias ir o mais longe que possa e de ombrear com os melhores.