Subscrevo

António de Almeida - 10.05.2008

Expresso: "Só com o PSD não vamos a lado nenhum"

Não percebo a necessidade do país possuir um banco, uma estação de televisão e ainda menos uma companhia aérea. Duvido é que o PSD, liderado por Passos Coelho ou por qualquer outro político, tenha coragem para implementar as reformas políticas que o país precisa, convém não esquecer que estamos a falar do partido que ocupou a administração pública por titulares do cartão laranja, prometeu e abandonou a ideia do choque fiscal e mais recentemente brigou com o PS pela nomeação de gestores na banca pública e privada. Já nem preciso referir a teia de interesses que gira á volta do poder autarquico, onde este partido está amplamente representado de Norte a Sul.

2 comentarios:

Tiago R Cardoso disse...

O estado têm obviamente de deter alguns sectores, nem tudo pode ser desbaratado.

António de Almeida disse...

-Também concordo que o estado deva manter alguns sectores, forças armadas, justiça, administração pública, segurança, assim de repente não me ocorrem mais, um banco e uma transportadora aéra não serão necessários certamente, já a RTP é mais discutível, existe a questão do serviço público, transmissão de sinal, é díficil debater esta questão num post quanto mais num comentário.