PJ deita a luva a mais alguns trastes!

Quintarantino - 07.05.2008

Foram hoje detidos cerca de uma dezena de indivíduos suspeitos de diversos assaltos e foram efectuadas cerca de 50 buscas domiciliárias na área da Grande Lisboa, sobretudo em Setúbal e Palmela; este é o saldo provisório de uma operação desencadeada pela Polícia Judiciária.

De acordo com o “Público” - RUSGA APANHA VÁRIOS - “entre os detidos estão alguns indivíduos suspeitos de envolvimento em diversos roubos de caixas Multibanco que têm ocorrido um pouco por todo o País.”

Seria bom que mais operações destas tivessem frutos e que fossem realizadas com mais frequência.
Seria bom que mais camafeus destes fossem engavetados, em vez de andarem por aí a passearem-se nas calmas.
Seria bom que se aplicasse mais vezes a prisão preventiva em casos como estes, que causam mais alarido social, em vez de se recorrer ao termo de identidade e residência.
Seria bom que o PSD e o PS quando aprovaram o Código Penal tivessem endurecido a faceta repressiva para certo tipo de criminalidade.
Seria bom que em Portugal a maior parte das leis não existissem como meros ornamentos!

6 comentarios:

lusitano disse...

Não pode ser que é para ficarmos bem nas estatisticas europeias!
Não há pessoal em preventiva e assim os números são bestiais, enquanto alegremente cada vez há menos segurança...
As leis em Portugal são assim umas coisas do tipo, "indicações de boa conduta"...

Carol disse...

Dava jeito era que ficassem lá dentro...

António de Almeida disse...

-Seria óptimo que escumalha desse calibre fosse condenada a sério, e tivesse que cumprir efectivamente as penas.

Osvaldo Lucas disse...

Seria bom é que quando se caçassem os "suspeitos" as provas estivessem prontas para o julgamento dentro de uma semana, em vez de se deitar a rede, depois investigar, e muitas vezes arquivar.
Concordo com a ideia (legislação actual) de não por ninguém em preventiva se a moldura penal for inferior a 5 anos... mas assim que faltar/fugir ao primeiro julgamento esta "benesse" devia desaparecer o que creio não acontece.
Mas se roubar uma caixa multibanco poder dar, por exemplo 3 anos de pena efectiva mínima, se forem roubadas 10 a pena não aumenta para acima de 5? Apesar de tudo a prisão preventiva nunca deveria passar de, na minha opinião, um mês... e apenas para juntar mais umas pontas ao processo. O julgamento nunca deveria passar de 6 meses.
E casos como o Casa Pia? Há certamente muita coisa que pode ser melhorada no andamento dos processos: número/relevância das testemunhas, revisão das condições em que incidentes processuais podem atrasar estes, etc, etc.

Será que vale a pena deixar cair processos mal instruídos, com provas fracas, em vez de tentar acudir a todos os fogos (toda e qualquer acção processual) e não conseguir dominar (quase) nenhum?

PS - A minha formação jurídica é televisiva!

Tiago R Cardoso disse...

o que se pede também é um forte investimento na justiça e nas forças policiais, tem de se mandar uma imagem de repressão a essa criminalidade que se acha segura.

Compadre Alentejano disse...

Em Portugal, vale a pena ser ladrão. Presente a Tribunal, consegue sair mais depressa do edifício que o polícia que o prendeu. São as leis que temos, para europeu ver...
Um abraço
Compadre Alentejano