Grande lata!

Carol 08. 05.08


Esta é a única coisa que me ocorre dizer, depois de ouvir o presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia dizer que as listas de espera nesta especialidade são da culpa "do governo e das pessoas que votaram neste Primeiro-Ministro"! Sinceramente, gostava que esse senhor provasse o facto das listas de espera nesta especialidade terem nascido com a legislatura socialista...

Mas, pasmem-se, o dito presidente não se ficou por aqui...

Quando interrogado sobre os motivos que justificam o facto de estes especialistas cobrarem sensivelmente o dobro do que os colegas espanhóis cobram pela prestação de cuidados de saúde, respondeu arrogantemente que as pessoas não têm que trabalhar de graça!

Eu, que infelizmente sou míope, gostaria de saber se cobrar 80€ por uma consulta de cerca de 35 minutos, é trabalhar de graça?! É que, se a resposta for afirmativa, então a escravidão voltou a vigorar no nosso país e eu sou um desses escravos que trabalha para nada!

11 comentarios:

Osvaldo Lucas disse...

Será que em Espanha os médicos trabalham OU no privado OU no público? (OU exclusivo)

Sinceramente não sei. Mas a sensação que tenho é que os problemas de "produtividade" deste país nesta área (saúde em geral) deve-se à promiscuidade.

Junto ainda o facto de ninguém gostar de contabilidade (analítica), ou seja "ninguém" sabe o que "alguém" faz ou deixa de fazer, quando o faz, quanto tempo demora, etc.

Carol disse...

OSVALDO: Estou convencida do mesmo. A promiscuidade neste sector é repugnante! Também não tenho esses dados sobre o sistema de saúde espanhól, mas o que é certo é que a diferença de preços é enorme!

quintarantino disse...

Caramba, essa alimária saiu-se com essas?

Bem digo eu ... tivesse qualquer titular da Saúde os ditos cujos no sítio e esses gajos passavam a trabalhar num sítio e num só sítio!

E se quisessem ir para o consultório deles, passar bem ... agora tal como as coisas são ... eu, por exemplo, sujeito-me a encontrar um certo médico que cá conehço num hospital público, num privado, numa clínica privada, num consultório privado numa certa artéria portuense e numa certa instituição de ensino ... pode?

Carol disse...

Quin, infelizmente parece que pode!

Tiago R Cardoso disse...

mais um estadistas, muito bom a quantidade deles que aparecem por Portugal, cada dum melhor que o outro.

C Valente disse...

A saude anda de peras para o ar, pelos interesses instalados durante muitos anos e continua a ter o ame dos governantes
Saudações amigas

Zé Povinho disse...

As listas de espera resultam da escassez de médicos e não é por acaso que é tão difícl entrar para medicina, e até já foi mais difícil ainda. Os médicos reclamavam da situação? Não me lembro.
Quando há escassez e listas de espera, senhores como este, cantam de galo e fazem o "seu preço". É claro que os governos, este e os anteriores, podiam antecipar a situação, mas acho que também era pedir demais a uma classe que não vive no mesmo mundo nem com as mesmas dificuldades da maioria de nós.
Abraço do Zé

Tiago disse...

Porra que um gajo até já nem vê é nada quando vem a factura! E não, as listas de espera não é problema do governo socialista, infelizmente é algo de há já bem mais anos... E, felizmente há cada vez mais médicos e as faltas começam a ser colmatadas...

Precisávamos de um SNS mais eficaz para não se gastarem balúrdios nos privados.

Dalaila disse...

Cada dia que passa há uma nova deste Governo... que mais posso dizer, que se calhar nem que fossemos cegos.....

antonio disse...

É tudo uma questão de visão... o homem lá sabe, mas eu seguiria o conselho (em relação ao voto).

Compadre Alentejano disse...

A cavalgadura que assim falou, entende que todos os oftalmologistas portugueses devem ser ricos ou enriquecerem em muito pouco tempo.
Então os médicos espanhóis, que cobram metade dos portugueses, trabalham de graça?
Arrange-se, urgentemente, uma albarda para esta alimária...
Compadre Alentejano