As nossas carteiras agradecem!

Carol - 07.05.08

A ministra Ana Jorge e a sua equipa lançaram um desafio aos hospitais públicos que, a ser aceite e bem concretizado, poderá significar um Serviço Nacional de Saúde (SNS) mais eficiente e competitivo.

A iniciativa tem por base recomendações da Entidade Reguladora de Saúde (ERS), criada para vigiar a concorrência salutar no sector, que apontam para a necessidade de criar um esquema de concorrência de preços tendo em conta as necessidades do terreno.
Esta entidade alertou, ainda, para a descriminação dos pacientes do SNS por parte dos privados, motivada pelo facto dos pagamentos estatais serem bem menos apetecíveis do que os das seguradoras e particulares.

Assim, o Ministério da Saúde (MS) criou um diploma que reconhece o desperdício existente no SNS decorrente da falta de rentabilização de equipamentos. O desafio lançado prevê “que os hospitais públicos podem e devem participar” na prestação de cuidados de saúde e devem “ser concorrentes com os privados”, como explicou Francisco Ramos, secretário de Estado da Saúde.
O MS pretende, então, reabrir as convenções e permitir o aumento da oferta onde esta é inexistente ou insuficiente. Por outro lado, é evidente a obrigação de concorrência de preços. No entanto, o diploma em questão não está isento de críticas pois, como o próprio secretário de Estado realçou, “a grande questão vai ser em que medida é que esmagar os preços não afectará a qualidade da prestação”.

Para contornar este óbice, a ERS terá de definir a metodologia de fixação e actualização de preços, enquanto a Administração Central do Sistema de Saúde deverá decidir sobre os mesmos.

Tendo em conta que hoje, por umas míseras análises sanguíneas comparticipadas que tenho de repetir semestralmente, paguei 10,70€ posso dizer que esta é uma ideia que me agrada sobremaneira. Espero é que as boas intenções passem do papel para a vida real...

3 comentarios:

quintarantino disse...

Não sei porquê mas desconfio que uma boa intenção vai naufragar nos subterfúgios de um mercado muito complicado!

RAUL disse...

Obrigado pelo excelente comentário deixado no Sidadania. Este post sobre o serviço nacional de saúde ser concorrente dos s.s.privados está excelente e poderá beneficiar a todos.Só com um forte investimento de meios humanos e tecnologia de ponta, o estado poderá concorrer com os privados em cuidados de saúde. Rentabilizar e inovar será o caminho certo.A situação de diferente tratamento aos utentes do SNS, tem de ser denunciada,pois a qualidade do tratamento terá de ser igual.Ou rejeitem os preços pagos pelo estado ou aceitem-no e dêm um tratamento igual a todos os doentes.Gostava que escrevesse um post para o sidadania sobre este assunto.
Um Abraço

Tiago R Cardoso disse...

vamos ver se esta concorrência não vai significar um aumento.

por cá Portugal, parece que a concorrencia funciona ao contrário.

Mas é um boa atitude da Ministra.