Por um Portugal em tons de azul e branco!

Correndo o risco de desbaratar os parcos créditos que ainda possa ter junto de muitos dos que se dão à maçada de nos ler, irei abordar um tema que suponho motivará mais encolher de ombros e toques no rato para mudar de página que comentários.
Mas pouco importa … é o que penso e sinto!

Não posso citar a fonte pois o texto chegou-me truncado mas, porque isento e objectivo, deu-me ainda mais gozo ler e sobre ele reflectir.

O escriba que desconheço começava por afirmar que “ (…) se Portugal fosse um bocadinho com a equipa do Porto, se não tivesse medo da concorrência, se corresse (…), se acabasse esgotado, tendo ganho ou não, se assumisse a derrota como uma falha (…)” seria um País a rivalizar e pedir meças com os nórdicos que tanto agradam a Sócrates ou próspero e pujante como ainda o são os EUA para os liberais, complemento eu!

“ (…) o problema é que Portugal é um país absolutamente benfiquista. E para um benfiquista é pouco importante ganhar. O que é importante é ser do Glorioso, ou pelo menos parecer. (…) vive da aparência e da opulência de um passado cada vez mais longínquo, em que a lenda se confunde com a realidade, substituindo-a gradualmente” levando-nos a crer que tudo o que de mal se passa é culpa do Estado, da Câmara Municipal, da Junta de Freguesia, dos funcionários públicos, dos patrões, dos trabalhadores, dos professores, dos alunos, das Finanças, do Alberto João Jardim, dos deputados … mas nunca nossa. Isso nunca!

“O Portugal do Porto, é melhor do que o Portugal do Benfica, do Sporting ou dos imigrantes em Itália, Espanha e Inglaterra, cheios de madeixas no cabelo e tiques de pop-star de boys bands fugaezes. Os do Porto, que infelizmente não os meus, trabalham, correm, choram. Os meus, que são os outros, não. Fazem outras coisas. Nunca ganham é nada”, mas também não se preocupam com isso pois sempre sabem que qualquer desculpa esfarrapada serve para justificarem os seus insucessos.

Na bola gastam-se rios de dinheiro a comprar jogadores, a indemnizar treinadores e, quem sabe, a pagar jantaradas a dirigentes e árbitros (já Pedro Santana Lopes dizia que a Sul era em Canal Caveira que se arranjavam as coisas e agora, graças aos diligentes autos do Apito Dourado, sabe-se que a Norte era em casa de Pinto da Costa mas ainda nada se sabe da jarra do Veiga ou o que é que Vieira sabe, mas não diz), mas quando se perde foi por culpa do … sistema!

No País são os fretes das parcerias público privadas assumidas e encapotadas, e recordo que se Jorge Coelho vai para a “Mota Engil”, já antes Ferreira do Amaral foi para a “Lusopontes”, os fretes de contratar o afilhado, o sobrinho, a prima e o filho, o desperdício de fundos comunitários, a intrujice das “Novas Oportunidades” e o que mais se sabe …

É, Portugal é um país triste a adiado por causa do sistema e … dos esquemas!
Só é pena que nunca seja culpa nossa, é sempre dos outros.
Daí a expressão recorrente de um português quando vê outro português a fazer asneira, logo disparar: “Vê-se logo que é português!”

Em jeito de post scriptum, se alguém souber quem foi o benfiquista que escreveu isto diga, por favor, que este portista lhe quer dar um abraço!

30 comentarios:

Carol disse...

Pois é, eu também gostava de saber o nome dessa pessoa mas recebi o texto tal como to enviei...

No mais, concordo em absoluto contigo. Daí que, no post anterior (já na sequência dos vários cometários), tenha lançado a questão sobre se não seríamos nós (todos, sem excepção) tal e qual como o srº Branquinho...

Sniqper ® disse...

Um texto claro, correcto e revelador da realidade portuguesa.
Vivemos num país onde começando por quem nos governa e acabando em nós, os (des)governados, sem excepções temos a nossa quota de culpa no deixa andar e no aproveitar, sem dúvida.
Bom texto, quem sabe de um português que assume a sua culpabilidade sem receio nem desculpas esfarrapadas.
Venham mais destes e talvez um dia Portugal seja um País!

Blondewithaphd disse...

Amiguito, eu não fui, mas podes sempre abraçar-me;)

Deep inside I wish I could support a winning team but gonna do what? Gosh, I hate it when you're right! God damn you and did you have to mention clubs? You're irritating, you know that?

António de Almeida disse...

-Sem dúvida que subscrevo o texto, o problema de Portugal tem raízes se não mais antigas, pelo menos na tacanhez dum regime que nos governou quase meio século, protegia interesses corporativos, mesmo as grandes empresas á época não tinham concorrência, protegia os cidadãos com uma política de caridade. Estamos ainda a pagar um pouco dessa herança, sabemos o caminho, mas os complexos ideológicos, agarrados aos amanhãs que teimam em não cantar, e o sol que tarda em brilhar para todos, deixa um povo inteiro á espera do euromilhões. Enquanto isto, algun poucos arriscam, e ainda se ouve, tiveram sorte!

lusitano disse...

Quintarantino
Há uns dias tive de ir pedir um qualquer documento oficial a uma repartição.
Perante um atendimento pouco agradável, mas sobretudo pela dificuldade de obtenção do referido documento, disse para quem estava comigo:
Vou reclamar disto tudo!
Logo o companheiro de fila que eu não conhecia me disse pressuroso:
Não faça isso, porque se não é que nunca mais tem o documento!
E eu, estúpido e acomodado, não reclamei, quando tinha razão para o fazer!
Conto esta história para ilustrar um pouco o estado a que chegou a nação, sobretudo por nossa culpa.
Não intervimos, ou intervimos pouco!
Quando o fazemos é muitas vezes à "mesa do café", portanto sem resultados práticos.
Temos muitas vezes a postura do:
Ah isso não é comigo, os gajos que se amanhem!
Só que os gajos são muitas vezes o governo, os bancos, os grupos e...amanham-se sempre, mas é à nossa custa.
E cá estou eu a fazer exactamente aquilo que estou a criticar.

Gostei muito do texto e...não é por ser do "azul e branco"...juro!!!

Manuel Rocha disse...

Olha, olha...um "Benfiquista" sensato !!!

Mas embora o Portugalinho tenha um formato parecido com o rectangulo onde se joga à bola, não era suposto ( digo eu ...) que isto fosse exactamente um amigavel entre rosinhas e laranjinhas com o resto da malta a assistir...:))

NuNo_R disse...

eheh

eu sou sprtinguista e apoio o post eheh

:D

abr...prof...

Dalaila disse...

não sei porquê!!! mas gostei muito de ler este post, até vi as palavras pintadas de azul, e de facto éuma instituição onde a organização impera, de facto deve ser´relativamente fácil trabalhar no FCP, no nosso país a história é outra

quintarantino disse...

CAROL Deixa lá, ao menos deu-me para alinhavar umas linhas que eu por cá andava a magicar!

No mais, credo, pode lá ser ... todos nós como o Branquinho? Desgraça ... ó inclemência!

SNIQPER uma análise escorreita, objectiva e espartana a sua!

No mais, como bem sabe, Roma e Pavia nãos e fizeram num só dia, por isso haja a esperança que um dia ajudemos todos a mudar algo que seja neste país!

quintarantino disse...

BLONDEWITHAPhD deixa lá, bem sabes que independentemente de tudo, te considero mesmo assim quando "ton couer" bate mais de encarnado!

ANTÓNIO DE ALMEIDA a sua análise toca nalgumas teclas certas, mas eu creio que a esses factores teremos de acrescentar causas mais profundas, quase genéticas, e uma constante fuga para a facilidade nos momentos de prosperidade.

Nós, contrariamente a outros povos, somos dos que nada aprendem com a História!

quintarantino disse...

LUSITANO reclamar nunca fez mal a ninguém ... antes pelo contrário.

E as grandes mudanças, às vezes, começaram à mesa do café. Por isso, persista e, sempre, mas sempre, em tons de azul e branco!

MANUEL ROCHA era suposto ser laranjinhas versus rosinhas e é!

Na política, infelizmente, não há ninguém em tons de azul ... e branco!

quintarantino disse...

NUNO_R E eu, como bom português que sou, mando-lhe votos de boa sorte para logo à noite!

DALAILA nem tu me enganaste, pois basta ver o teu espaço para se saber que com aquele bom gosto só podia ser uma filha do Porto, nem isto tem alguma coisa que saber ... quando voltarmos a ter capacidade de sacríficio colectivo seremos novamente grandes!

Filomena Ferreira disse...

Gostei do post mas...não sou azul e branco...
Talvez usando os métodos mafiosos do pintinho, consigamos o mesmo...vamos ver...
Um abraço
Compadre Alentejano

Carol disse...

Ó Compadre, sinceramente não acredita que tanta vitória se deve apenas a esquemas mafiosos?!

Tiago R. Cardoso disse...

Portugal como o porto ?

E já não somos?

É exactamente aquilo que eu acho à muitos anos...

quintarantino disse...

COMPADRE ALENTEJANO, permita que discorde ... mas nem sequer vamos entrar por aí!

Essa atitude é típica dos invejosos que são incapazes de reconhecerem o mérito onde o vêem.

CAROL ... deixa lá ...

quintarantino disse...

TIAGO R. CARDOSO, eu se fosse a ti tinha pensado bem antes de ter escrito ... ou entãi interpretei mal o que querias dizer.

Na tua óptica Portugal é como o Porto que alegadamente suborna árbitros ... certo?

Ora, como o Porto começou a ganhar campeonatos a sério depois do 25 de Abril e nem sequer foi logo a correr, significa isso, para ti, claro está, que antes do Porto ganhar campeonatos é que era bom.

No futebol e no País. E assim acabas a fazer a defesa não só dos Inocêncios Calabotes no Benfica, dos clubes do regime como do próprio salazarismo!

Como vês, quando se quer explicar tudo através de fruta e chocolates corremos o risco de ficar ... entalados!

Carol disse...

Eu deixo, mas acho que este é um dos motivos que impede o país de evoluir e melhorar. Porque é que dói tanto reconhecer o mérito de quem o tem, ainda que seja alguém/ algo que nos desagrade?!

Eu não gosto do Benfica, mas reconheço-lhe a glória do passado! Eu não gosto da atitude provocatória do Pinto da Costa, mas reconheço que é um homem inteligente e determinado!
Eu não gosto da arrogância do Mourinho, mas sei que ele é um excelente treinador!

Bolas, custa assim tanto engolir o nosso orgulho ferido, a inveja do sucesso de alguém e reconhecer-lhe o mérito?!

Tiago R. Cardoso disse...

"Na tua óptica Portugal é como o Porto que alegadamente suborna árbitros ... certo?"

Errado, como no Porto, Portugal está debaixo de uma liderança que controla tudo e todos.

Como no Porto, o líder português fala bem, arranja uns inimigos e vence eleições.

Como no Porto, a grande maioria cala-se ou bate palmas, de tal forma que em 2009 ele irá ganhar outra vez.

A diferença é que, goste-se ou não o Porto tem um grande líder, capaz de unir as massas em torno de um objectivo comum, ganhar e ser forte.

Por outro lado, Portugal tem um fraco líder... perdão... tem tido fracos lideres, que em vez de unir as massas, criam divisões e arruinam mais o país.

joshua disse...

Muito bem, Tiago. Gostei.

Tarantino, a cada um as suas responsabilidades, sempre, mas olha que esse teu discurso de argumentário consabido do para quem atiramos culpas e do nunca assumirmos as nossas, contribui para escamotear as grandes responsabilidades de quem tido grandes responsabilidades EM VÃO.

É divertido, metafórico, mas é uma SIMPLIFICATURA.

O amorfismo geral e a situação de estdodependência explica que niguém tenha Moral para falar acerca de ninguém, variando apenas nos graus de ousadia para o perpetrar de Pouca-vergonha.

A não ser o PCP e o BE que não consta tenham encaixado compensatoriamente funções honoríficas, sinecuras, prebendas e outros prémios de carreira com que se enche de malfeitoria a pseudodemocracia vigente.

Com tanto azul, pensei que ias falar na necessidade de mudar de regime, experimentemos a Monarquia!, e aprofundar a Democracia pelas vias tecnologicamente disponíveis. Não, era a velha metáfora do desporto e do significado simbólico de esses grandes e cansativos clubes de futebol.

Pela minha parte, penso votar em partidos até agora minoritários, sejam eles quais forem. Bloco Central de Interesses, Alternância de Estômagos PS/PSD NUNCA MAIS. E PS, então, jamé do mais jamé que conceber possas. Nunca! De modo nenhum. Talvez só com António José Seguro. Talvez. E daí, outra vez NÃO.

PALAVROSSAVRVS REX

quintarantino disse...

TIAGO R.CARDOSO sem exageros, sem exageros ...

Portugal está debaixo de uma liderança que controla tudo e todos? Há tentativas disso, mas experimenta ir para a Birmânia, China, Bielorrússia e depois vês o que é controlar ...

O líder português fala bem, arranja uns inimigos e vence eleições? Desculpa, Sócrates é um péssimo orador ...

No Porto e no futebol é preciso organização e lideranças fortes; não é só no Porto, é em todos os grandes clubes europeus que têm projectos vencedores.
No País não é bem assim ... mas olha que entregues a si próprios são o seu pior inimigo ...

No mais tens razão, o que é preciso é líderes fortes e que saibam quando devem sair. Pinto da Costa aí falha clamorosamente.

JOSHUA tu, de facto, estás para pegar, mas eu relevo.

Então não é verdade que nós tendemos a nunca assumir as nossas responsabilidades?

E dizer isto serve para escamotear as grandes responsabilidades de quem tido grandes responsabilidades?

Vá lá que ao menos achaste o discurso divertido e metafórico ... podia ter sido pior.

Ia lá eu falar da Monarquia com um néscio daqueles a pretendente da Coroa? Ganha-me juízo ... e mais a mais, se a Monarquia fosse constitucional ias manter o problema de fundo!

PCP e BE? Nunca tiveram sinecuras? Mas olha que se as tivessem não seriam nem melhores, nem piores ... vê o que fazem nalgumas autarquias. E depois, bem o sabes, moralismos daqueles comigo não pegam!

António José Seguro? Para contestário, escolhes bem. Está bem, está!

Sniqper ® disse...

Caro Quin,
Se Roma e Pavia não se fizeram num dia, existem outros que em seis dias ganham o que muitos nunca irão ganhar na sua vida...

Um terreno comprado por um milhão de euros a uma família falida e vendido seis dias depois por quatro milhões à STCP...A investigação da Polícia Judiciária propôs a acusação dos envolvidos: Valentim Loureiro, o seu filho Jorge, o vice--presidente da Câmara de Gondomar, José Luís Oliveira, o advogado Laureano Gonçalves e o presidente do conselho de administração da Metro do Porto, Oliveira Marques....

Fonte: Correio da Manhã (On-line)

Bem espero que os exemplos azuis e brancos não sejam estes...

Carol disse...

Ó Sniqper, aí abunda o preto e branco! ;)

quintarantino disse...

Sniqper consta, apenas consta, note-se, que os negócios a azul e branco metem fruta, chocolatinhos e café ... como bem disse a Carol esses são mais do estilo axadrezado, mas olhe que não se quedam nem circunscrevem a Gondomar ou ao Porto.

Ainda recentemente se falou abundantemente de negócios e transacções imobiliárias envolvendo os CTT e nenhuma se passava em tons de azul e branco!

Repare que eu não disse que os tons de azul e branco fossem imaculados, mas que há coisas naquela casa que fazem pensar e que bem podiam ser tomadas como exemplo.

aperitivus disse...

amanhã tem leilão no APERITIVUS
sua presença será de grande importância.

aguardo sua visita

O Guardião disse...

A organização, o método e a responsabilização nada têm de errado, pelo contrário, e seja em que tons forem. Não alinho em futebóis, nem acho que ser do norte, sul, este ou oeste seja de facto importante.
Quando não conseguimos atingir os nossos objectivos há que ver o que correu mal e tentar melhorar, ao invés de se procurarem culpados como se não estivessemos todos no mesmo barco.
Cumps

quintarantino disse...

APERITIVUS aproveite, aproveite e faça publicidade ... nós até somos uns tipos porreiros!

O GUARDIÃO bem dito ... os pontos cardeais são, de facto, irrelevantes nalguns domínios!

quintarantino disse...

Eu bem sei que é muito feio andar a gabarolar-me, mas um excerto deste modesto escrito deste ainda mais modesto escriba foi hoje dado à estampa no Caderno P2 do jornal "Público".

quintarantino disse...

Fernando Nogueira:
Antes -Ministro da Presidência, Justiça e Defesa
Agora - Presidente do BCP Angola

José de Oliveira e Costa:
Antes -Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais
Agora -Presidente do Banco Português de Negócios (BPN)

Rui Machete:
Antes - Ministro dos Assuntos Sociais
Agora - Presidente do Conselho Superior do BPN; Presidente do Conselho Executivo da FLAD

Armando Vara:
Antes - Ministro adjunto do Primeiro Ministro
Agora - Vice-Presidente do BCP

Paulo Teixeira Pinto:
Antes - Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros
Agora - Presidente do BCP (Ex. - Depois de 3 anos de "trabalho", Saiu com 10 milhões de indemnização !!! e mais 35.000€ x 15 meses por ano até morrer...)

António Vitorino:
Antes -Ministro da Presidência e da Defesa
Agora -Vice-Presidente da PT Internacional; Presidente da Assembleia Geral do Santander Totta - (e ainda umas "patacas" como comentador RTP)

Celeste Cardona:
Antes - Ministra da Justiça
Agora - Vogal do CA da CGD

José Silveira Godinho:
Antes - Secretário de Estado das Finanças
Agora - Administrador do BES

João de Deus Pinheiro:
Antes - Ministro da Educação e Negócios Estrangeiros
Agora - Vogal do CA do Banco Privado Português.

Elias da Costa:
Antes - Secretário de Estado da Construção e Habitação -
Agora - Vogal do CA do BES

Ferreira do Amaral:
Antes - Ministro das Obras Públicas (que entregou todas as pontes a jusante de Vila Franca de Xira à Lusoponte)
Agora - Presidente da Lusoponte, com quem se tem de renegociar o contrato.

etc etc etc...

antonio disse...

Realmente a questão do Jorge Coelho preocupa-me! Depois da má gestão pública, podem agora dar cabo das empresas privadas...