Os políticos andam todos em disfonia!!!

Ontem comemorou-se o Dia Mundial da Voz, efeméride que existe por impulso do Professor Doutor Mário Andrea, médico português.
Numa definição simplista pode-se dizer que a voz é produzida pela vibração do ar que é expulso dos pulmões pelo diafragma e que passa pelas pregas vocais, sendo modificado pela boca, lábios e língua.

A voz é uma das características humanas mais intimamente relacionadas com a necessidade do homem de se agrupar e se comunicar, sendo ela própria produto da nossa evolução.
Sendo algo que não valorizamos no dia-a-dia ela é um prodígio, o fruto de um trabalho em conjunto do sistema nervoso, respiratório e digestivo, de músculos, ligamentos e ossos, harmoniosamente actuando para que se possa obter uma emissão eficiente e saudável chamada eufonia.
Se algo neste processo falha temos uma disfonia.

Sendo eu grande adepto da teoria que “não vá o sapateiro além da chinela” (e quem quiser deliciar-se com esta leia “A queda de um anjo” de Camilo Castelo Branco), termino aqui as divagações clínicas e entro no domínio das ideias tontas para provar isto da eufonia e disfonia.

Já ouviram bem a voz do José Sócrates?
Quando ele se dirige à Nação com aquele ar grave e aquela gravata de caixeiro-viajante e nos tenta convencer que está tudo bem, não acham que há ali uma disfonia?

E quando o Manuel Pinho vem com aquele ar que nem atrevo a adjectivar sob pena de ter um processo às custas garantir à saciedade que os investimentos se multiplicam como cogumelos, não acham que há ali uma disfonia?
Ou será que o estado de delírio é de tal ordem que confundem já eufonia com euforia?

No Pinho não sei, mas no Primeiro o que me deixa confuso é que o homem parece que não fuma, se beber fá-lo moderadamente, com aquela silhueta deve comer os iogurtes todos que a Fátima Lopes promove no pequeno ecrã, e é certo que corre, pelo que era suposto ter voz de gente e não naquele registo monocórdico, certo?
Será que o passar a vida a inventar contribui para a disfonia?

É capaz pois olhando além fronteiras, vejo um Lula cheio de “ses” e “mes” numa fala feita no suor da metalurgia, mas onde os vícios parece que são de gente grã-fina ... um Bush que entre duas palavras mete um pausa, como o Paulo Bento (que ontem, por acaso, esfregou as mãos cinco, cinco vezes!!!!) … ou um Putin seráfico como o nosso Primeiro mas que é um refinado filho da … pátria!

Olha, por mim, vou mas é ouvir A VOZ...

Experimentem ouvir A VOZ a cantar o “My Way” ou o “Strangers in the night” (só para mencionar duas das suas interpretações mais conhecidas) e digam lá se, para além de o homem conseguir fazer-nos perceber cada sílaba, aquilo é ou não é voz em perfeita eufonia?

Ah, e cuidem da vossa também ...

19 comentarios:

antonio disse...

Disfonia e vozes de burro não chegam ao céu, mas enchem as urnas de votos!

Sniqper ® disse...

Por aqui fala-se de Disfonia, de Eufonia e do Dia Mundial da Voz, gude!
Uma sugestão que tal criar o Dia Mundial Da Conversa De Merda? Era uma boa, não era! E até com data marcada, 17 de Abril!
Muito se fala, muito se escreve mas poucos conseguem dizer as verdades, alguns como o Boss Ac chega lá...

...Injustiça, Guerra, Racismo, Fome, Desemprego, Pobreza
E eu tou farto
Mentiras, Traição, Inveja, Cinismo, Maldade, Tristeza
E eu tou farto
Injustiça, Guerra, Racismo, Fome, Desemprego, Pobreza
E eu tou farto
Mentiras, Traição, Inveja, Cinismo, Maldade, Tristeza
Já chega...


Resumindo, cegos são os que fingem que não vêem a verdade, continuando a debitar BláBláBlá para cima de tudo e de todos. Já chega não? Esses sim precisam de cuidar e com urgência da Disfonia Cerebral que anda a dar cabo da malta... Cuidem-se!

Marcos Santos disse...

Tarantino

Tens certeza que os políticos de falas não são daqui, do outro lado da "poça".

Abraços
Marcos

LUIZ SANTILLI JR. disse...

Entre eufonias, disfonias, pósfonias, préfonias e cacofonias, parece que os políticos preferem granafonia, única fonia que eles entendem!!!

Cá e Aí, a mesma SINFONIA

quintarantino disse...

SNIQPER por enquanto, que eu saiba, escrevo sobre o que me apetecer e quando me apetecer!

Quanto ao Dia Mundial que propõe, faça o favor.

No mais, quando quiser, faça como eu que quando não gosto, não leio.
Ou então faça o que já há muito lhe pedi, surpreenda-nos e escreva.

Mostre aqui a verdade!

lusitano disse...

Já lá diz o outro, repetido até à saciedade: "Eles falam, falam...e não dizem nada".

A voz é realmente um "instrumento" maravilhoso, mas que precisa de outro para atingir o seu fim, e que é o ouvir...

Quanto ao Sócrates e outros que tais, tomando nota do que nos dizem os conhecedores e peritos da voz, pode ser que ao "esganiçar-se" tanto a falar, nos conceda a benesse de um dia ter que ficar calado...por não ter voz!

Sniqper ® disse...

Quintarantino...
Se você sabe por enquanto... quando lhe apetece escrever e sobre o que lhe apetece isso não faz parte do meu comentário, nem mesmo tenho nada a ver com isso, aliás direi mesmo que isso não me interessa rigorosamente nada.
Na minha proposta do Dia Mundial é fácil de entender, e a razão é simples. O ano é composto de 365 dias, cada um com 24 horas, que são compostas de 1440 minutos ou mais precisamente de 86400 segundos, certo? Como tal o ser humano de tempo não se pode lamentar para realizar todas as acções que acha serem correctas. Por isso mesmo pergunto eu que raio de moda é essa do Dia Da Coisa, ou será que essa Coisa só vale a pena ser feita correctamente nesse dia e o resto do tempo andamos a sacanear o sistema?
Em total desacordo com a sua afirmação de ...faça como eu que quando não gosto, não leio., como poderei eu afirmar que não gosto de algo se não ler? Ou vamos ser como o menino que diz que não gosta de sopa de espinafres mas que afinal nunca provou a dita cuja? A lógica, digo eu, será ler e então comentar ou não isso sim será uma atitude a tomar, uma decisão pessoal, comento se gosto, não comento se não gosto.
Para terminar não ando cá neste mundo para fazer surpresas a ninguém, muito menos da forma como me convida para fazer... faça o que já há muito lhe pedi, surpreenda-nos e escreva., agradeço o seu convite, mas isso seria uma repetição desnecessária do que já faço, Comentar, logo escrevo a verdade que penso sobre o que li, ou estarei enganado?
Pense numa simples coisinha que a Vida nos ensina a todos, ou pelo menos aos que atentos andam... "Quando alguém comenta o que escreve é um bom sinal.
Cuide-se dos que sempre concordam consigo, porque desses um dia poderá ter alguma surpresa desagradável, pelo simples facto de quem está sempre de acordo com o "Dono Da Loja", passo a expressão, é sinal que dia menos dia vai cobrar o favor que lhe faz.
Não se irrite com os que discordam consigo, como por exemplo eu, esses são os que na realidade dizem o que você mesmo defende, A Verdade.

O Notas Soltas continua a ser um blogue que merece a minha atenção, bem como alguns dos seus autores e comentadores, como tal continuarei a estar presente sempre da mesma forma, como sou, simples.

Carol disse...

A voz é, de facto, algo a que não se dá valor até ao dia em que ela não funciona como desejável.
Isso foi algo que aprendi da pior maneira...

Quanto ao resto, estou totalmente de acordo com o nosso amigo Santilli: a sinfonia é sempre a mesma, independentemente de quem lá anda!

quintarantino disse...

SNIQER ...

JOY disse...

Há vozes que sem se ouvirem irritam !
Eu prefiro ouvir a Voice.

Joy

Fa menor disse...

Eu procuro cuidar sempre da minha... não fumo há anos, não bebo água gelada... mas que raio de voz a minha, que mesmo assim, às vezes perde o piu e não se consegue fazer ouvir quando mais preciso!
Acho que é mesmo um problema de garganta! :D

Compadre Alentejano disse...

Há vozes que até quando estou a sonhar, me incomodam. e a do Sócrtaes é, sem dúvida,aquela que me incomoda mais. Fora com ela!!!...
Sendo a voz um dos maiores bens do corpo humano, devemos tudo fazer para a preservar, nunca a maltratando, vamos a isso?!!
Um abraço
Compadre Alentejano

Tiago Cardoso disse...

Existem vozes que não corresponde à figura, pior existem vozes que não correspondem aquilo que o dono realmente pensa.

Muitos limitam-se a avançar em tons formais, outros em tons eufóricos, ideias, soluções, estados de "nirvana", quando na realidade não acreditam sequer no que dizem.

Muitos não conseguem dar voz ao que acreditam e ao que defendem, muitos dão voz ao que não fazem.

Paulo disse...

Porreiro pá!

Aqui está uma bela discussão sobre esse belo instrumento que é a voz...
A euforia com que falam da cacofonia dos politicos e que mais parece disfonia... é impressionante!

Notas tontas e com tanto sentido...

Eu até já tenho medo da expressão porreiro pá!
E engraçado, já quase não se usa, desde que o tom monocordico do nosso primeiro a pronunciou e lhe deu fama!
Nada como um politico para revolucionar o uso da lingua.
Para quê acordos ortográficos?
Basta pedir ao governo para começar a usar as palavras... deixamos logo de as usar nós!

António de Almeida disse...

-I did it my way! De todas as vozes, também gosto da "voz", ou da "nossa" voz de Deus, como julgo que em tempos chamaram á grande Amália, que não sendo contemporânea da minha geração, aprendi a ouvir e gostar, ou do lado de lá do Atlântico, da grande Ellis, uma das melhores vozes que já ouvi. Desculpem-me, mas hoje passo ao lado da política.

O Guardião disse...

O Sinatra sim, os outros devem sofrer de uma patologia qualquer que afecta mais os políticos, e por isso não têm discursos coerentes.
Cumps

LUIZ SANTILLI JR. disse...

Putz grila!! Sobrou prá mim!!

Em 17 de abril fiz 67 anos!!!

E querem transformar meu dia no dia da .....de M...!!!

Pôh, meu, passa pro dia 18 Seu Sniqper!!!!

Santilli

quintarantino disse...

SANTILLI caramba, não se incomode ... a gente não permite ... parabéns, amigão!

Peter disse...

Bem, eu à cautela, vou começando a pôr as "barbas de molho" e continuando a ouvir o Sinatra, das quais as duas canções que indicaste, também são as minhas preferidas.

E assim vamos falando de banalidades, que não será tão interessante, mas é mais seguro.