Ainda sobre a violência

O amigo Quintarantino, em matéria abaixo, aborda casos de violência praticados por jovens contra outros jovens, às vezes próprios amigos, companheiros de grupo.
No mundo dos irracionais, os animais são seres éticos, pois apenas usam da violência em defesa de suas vidas e da obtenção de alimentos para sua subsistência.

Os irracionais não praticam a violência por maldade, preservam seu meio ambiente, e têm seu próprio código de ética, que é respeitado ao limite!
Reagem sim, com violência, quando são acuados, ameaçados em sua integridade, em sua sobrevivência.

Nós, os humanos, considerados animais racionais, nem de longe temos esse comportamento.
Matamos por motivos fúteis, matamos por maldade, fazemos guerras, praticamos o genocídio, destruímos nosso meio ambiente, desrespeitamos as leis da natureza, enfim, os racionais vivem de forma irracional

O auto-conhecimento, capacidade cerebral que apenas os humanos têm, deveria ser usado como elemento balizador de nossas condutas.
O auto-conhecimento é o sinal de que nós, humanos, temos uma consciência, que através das emoções provocadas pelos sinais que os sentidos captam do mundo exterior, nos dá a percepção de nossa existência.

A partir dessa percepção, os humanos têm elementos mentais lógicos para entender as relações humanas e os limites de sua liberdade. Têm também os freios morais do que pode e não pode fazer, dentro de um código ético, vindo pelo DNA, desde os tempos das cavernas, posteriormente ajustados às diferentes épocas e estágios da evolução da raça.

Pessoas que não são capazes de viver dentro desse código de ética, desrespeitando-o sem motivo algum, são portadoras de mentes que sofreram graves distorções neurais, impossíveis de serem detectadas com antecedência, o que as torna terrivelmente perigosas!

Em geral não existe cura, pois são anomalias de fundo psíquico e não fisiológico. Não há como trocar neurônios defeituosos!
Devem ser banidas do convívio em sociedade, mantidas reclusas, para que não possam atingir outras pessoas!

O pior, muitas vezes, sequer têm consciência do que fazem, não conhecendo pois, o sentimento de remorso!
O bando que as apóia, em geral formado de mentes mais fracas, têm medo de ir contra, por temer que a violência se volte contra si!
Não é a única causa, mas estas coisas também estão ocorrendo porque, ao contrario dos animais ditos irracionais, os racionais vêm passando por transformações traumáticas de hábitos, ocasionadas por gerações que vêm se intoxicando de drogas, cujos mutações genéticas estão agora a mostrar seus terríveis efeitos.

Embora, de alguma forma, essas pessoas devam ser reprimidas, não deixam de ser vítimas de uma sociedade mutante.
Os animais irracionais continuam a fazer apenas o que aprenderam no Edem!

9 comentarios:

bluegift disse...

A educação será sempre um dos responsáveis principais pela canalização indevida da agressividade natural, mas também é verdade que existem factores biológicos na base desse excesso de agressividade. A educação poderá sofisticar mais ou menos a expressão dessa agressividade, nada mais. E quanto mais inteligente e culturalmente evoluído é o personagem, pior! Vejam como exemplo o grau de perversão e manipulação existente no caso do assassino em série Michel Fourniret que está actualmente a ser julgado na Bélgica e em França.
Os centros biológicos responsáveis pela agressividade e pelo "humanismo" estão hoje bem identificados no cérebro. O grande problema é que se considera mais ético preservar a integridade biológica dos "monstros" a eliminar os centros de alimentação principais dos seus actos associais.
Há que mudar urgentemente esta mentalidade, pois que isto de andar a sustentar monstros com os nossos impostos tem muito que se lhe diga, principalmente quando acabam por fugir facilmente das cadeias de "alta segurança", à imagem do que acontece na Bélgica onde todos os anos se escapam cerca de meia-dúzia de prisioneiros altamente perigosos.

Sniqper ® disse...

Uma descrição perfeita da anormalidade fabricada pelo homem, que na sua irracionalidade encontra desculpas para o que faz conscientemente. Na dita cuja globalização onde reina a Comunicação em todas as suas vertentes, o que se recolhe de útil? Imagens a toda a hora de sexo, violência e afins, depois esperam paz e harmonia, tenham dó e abram os olhos, já é tempo.
Em relação ao que diz:
"Devem ser banidas do convívio em sociedade, mantidas reclusas, para que não possam atingir outras pessoas!"
Só existe um meio de limpar esses anormais, será que é preciso dizer qual?

quintarantino disse...

Santilli, tem toda a razão quando diz que neurónios defeituosos não se trocam, não se arranjam ...

Carol disse...

Ah, pois é, meu amigo! Há coisas/ pessoas que não têm solução possível...
Como se diz aqui em Portugal, "Quem nasce torto, tarde ou nunca se endireita!":

Tiago R. Cardoso disse...

Perfeitamente de acordo quando diz, que tem de ser reprimidas mas não deixam de ser vitimas desta sociedade que temos.

Uma sociedade onde a perda de valores atinge níveis muito preocupantes, onde se deixou de investir nu humano e investe-se no material.

Osvaldo Lucas disse...

Sugiro a Santilli a leitura do livro "O Gene Egoista", de Richard Dawkins. As suas premissas parecem não ter qualquer fundamento.

LUIZ SANTILLI JR. disse...

Não é hábito meu responder dentro do próprio artigo.
Porém, não havendo outra forma, respondo aqui.
Caro Lucas, conheço tudo de Dawkins, e embora ele seja do meu time, somos igualmente ateus, ele assume, muitas vezes, uma postura radical e pouco científica.
Sugiro que você leia também, pessoas mais equilibradas do que Dawkins, como é o caso do Dr. António Damásio, grande neuro cientista português radicado na Universidade de Iowa, onde dirige o Departamento de Neurologia. Seu livro, em Português tem como título, aliás muito interessante, EM BUSCA DE ESPINOSA: PRAZER E DOR NA CIÊNCIA DOS SENTIMENTOS.
Se tiver tempo e paciência leia também COMO FUNCIONA A MENTE E TÁBULA RASA de Steven Pinker (ambos em português), e ambos best-seller nos Estados Unidos. Steven Pinker é "apenas" o Diretor do Centro de Neurociência Cognitiva do IMT.
Caro Lucas, cuidado com o Dawkins, ele é muito exagerado, além de radical demais!!

Santilli
Santilli

Sniqper ® disse...

Realmente perante a passividade destes comentários terei que acrescentar o seguinte...
Quero lá saber doutores, cientistas, escritores e afins, valem o que valem, e as suas teorias o mesmo nada.
Cheio de conversas de merda anda este Mundo cheio e as atitudes continuam a ficar na prateleira, como tal para tratar essas bestas que existem só existe um remédio, simples.
Um Tiro No Meio Da Cabeça, e agora venham lá falar de moralidades, de que ninguém tem o direito de tirar a vida a ninguém, e eles fazem o que, pergunto eu?

bluegift disse...

Não aprecio nem acredito em Dawkins. "O gene egoísta" é a teoria mais irracional que li nos últimos anos sobre este tema. Os genes têm uma importância qb, certo, mas não exageremos.