Fraca colheita de 2007... fraca??? Diga-se antes zurrapa!

Ao contrário do aguardado, as colheitas não tinham sido grande coisa e esperava agora, misturando as diferentes safras, nas quantidades certas, conseguir vender aquela "zurrapa" como sendo de grande qualidade.

Enquanto matutava na fórmula, olhava para aquelas caves, que agora eram da sua responsabilidade, eram antigas, sabia terem quinhentos anos e que ao longo da história tinham tido diferentes donos, alguns espanhóis, mas mesmo assim estavam bem conservadas.

Fora escolhido para o lugar ia para dois anos, tinha mais dois pela frente até ao fim do contrato.

Se conseguisse vender o produto durante os próximos tempos, talvez alcançasse a renovação…

Sempre tivera de se esforçar muito. O actual dono das caves, o Sr. Silva, era muito mais exigente que o anterior dono, mas mesmo assim o José achava que iria conseguir.

O problema é que as colheitas piores eram em maior número que as boas, mas com ajuda dos adjuntos iriam compor a situação. Apostava na tradição. Já se provara que a clientela reclamava mas, no final, acabava por beber tudo.

Satisfeito, após o trabalho, deu a provar ao Sr. Silva, que não se fez rogado e avançou com a crítica ao produto:

"O ano foi difícil, mas todos gostaríamos que a evolução económica e social tivesse sido mais positiva."

"A justiça ainda é um obstáculo ao progresso do país."

"Há que encarar as críticas como um estímulo para fazer melhor."

"O desemprego atingiu níveis preocupantes e são muitas as famílias que enfrentarão sérias dificuldades para fazer face às suas despesas do dia a dia."

"Portugal saiu prestigiado do exercício da Presidência da União Europeia."

Confuso, o José não ficou esclarecido se o produto seria ou não bebido pelos clientes. O Senhor Silva sossegou-o dizendo-lhe que sim, mas para ter cuidado porque ficaria de olho no trabalho.

Prontamente, o José garantiu que para o último ano do contrato, 2009, apresentaria uma colheita digna dos deuses.

Garantiu também, que estava com planos para mudar alguns a adjuntos, tentando dar a entender que a falta de qualidade da produção era deles.

Fora do giro comercial, ou seja, só para as bocas mais requintadas, o José serve o melhor vinho, este sem misturas, em garrafas de extrema elegância, é degustado em copos de cristal, pousados sobre mesas de pé bastante alto, só acessíveis aos endinheirados, "importantes", elites e colegas de profissão.

Entretanto, o povo delicia-se com a "zurrapa", apresentada em garrafão e servida em malgas. Está bem que reclama, diz que não gosta e chama nomes ao José, mas lá vai bebendo em grandes quantidade, aguardando que chegue essa colheita prometida para 2009.

Muitos apostam que ante tão grande néctar, irão apanhar semelhante bebedeira que rapidamente irá esquecer três anos de "vinagre"!

E como este 2008 faz parte do trio, só desejo que lá para Dezembro possamos dizer que foi porreiro, pá ”

34 comentarios:

Guilherme Santos disse...

No meu caso garanto que me podem tentar vender semelhante produto, mas já ficam a saber que não compro, não quero e não bebo, nem vou engolir o de 2009.
Não vou esquecer o vinagre que tem sido servido

Francisco Castelo Branco disse...

Acho que a Justiça, Saude e Desemprego vão ser os grandes combates do José para este ano.
Se não, o SR.Silva, vai zangar com o José.
O Sr.Silva e 10 milhoes de portugueses!
Para já, o Sr.Silva, já avisou o aluno José.
Resta saber quantos mais fará.....
E se não expulsar o José da sala de aula, é uma sorte.........

António de Almeida disse...

-Eu tambem preferia que me servissem uma Barca Velha, preferencialmente de 1995, mas o ano nao deu para tanto, fico-me por uma boa garrafeira Alentejana, e ja nao vou mal, atendendo ao pais. A escrita ironica, esta a fazer escola neste espaco, sempre mordaz, mas sempre no alvo, concordo com o diagnostico, julgo que 2007 nao tera sido um ano nem bom, nem mau, foi um ano adiado.

Lampejo disse...

Tiago,

Sempre acreditamos que dias melhores virão nutridos pela fé.

Um lugar ao sol ao sul das boas colheitas.

Estou a cada dia mais encantada com os teus textos...

Parabéns!

(a)braços :)

antonio disse...

Tiago? O menino excedeu-se! Este texto está brilhante!

No princípio fui induzido a um exercício de escrita escorreita, tipo ensaio literário, mas depois veio a prova! Poucos resistem à prova, todas as zurrapas caiem aí.

Mas o seu texto, sem mudar de tom nem de escrita, ganha uma outra vida, explode de ironia e de critica. Pois é meu amigo, eu já estou conformado, também acho que as pessoas acabam por beber qualquer coisa, o que lamento mesmo é não pertencer ao grupo dos que bebem em copos de cristal. Para mim ainda é a zurrapa em garrafão, sou eu à espera do euromilhões.

E para finalizar, é da praxe entre o nosso grupinho dizer, isto do meu amigo andar a ler os meus textos tem-lhe feito bem!

quintarantino disse...

Eu estava quase para dizer ali como o António Almeida que apostava num "Barca Velha", mas depois lembrei-me que não ganho para tal...
Ficar-me-ei por um vinho escorreito da Eugénio de Almeida. Passe a publicidade.
Quanto aos vinagres e zurrapas, meus caros, meus caros... olhando para o lado melhor não se vê, pois não?
Vá lá, sejam honestos...
E assim sendo, às tantas, às tantas, beberei uma "Murganheira" no dia de ir às cruzinhas...

NINHO DE CUCO disse...

Tiago
Pois eu subscrevo tudo o que aqui dizes.
De forma irónica está um retrato fiel da nossa realidade.
Mas, como nos estamos a aproximar das eleições, no
2º.semestre o Sr.José vai começar a acenar-nos com uma cenourita.
É por isso que não gosto de cenouras. Só servem para enganar a fome.
Um abraço

bluegift disse...

Bem, menino Tiago, g'anda texto! Estavas bem inspirado. Cá por mim trocaste as voltas ao Silva e andaste a beber o tinto em copos de cristal ;)

Manuel Rocha disse...

Muito bem conseguido, Tiago !

Quanto às colheitas. Os clientes endinheirados já todos sabemos o que querem: mais dinheiro. E os outros, querem o quê ?

Blondewithaphd disse...

Tiago, Tiago, what is this????
Que texto delicioso! Irónico q.b., sagaz, escorreito e limpo! Nem comento o conteúdo porque só a forma basta para encher as medidas. A pearl!

Sniqper ® disse...

Estava para dizer, acho que... mas de facto o melhor é escrever...Tenho a certeza, que vamos continuar a levar com zurrapa e da pior. Melhoras com esta gente que continua o desfile em S. Bento, não são de esperar, ou os portugueses começam a fazer ouvir a sua voz, ou então meus amigos, vamos levar à séria...governar é coisa que estes senhores não sabem fazer, sim governar-se..., basta ver a dança do eu vou para ali e tu vens para aqui, é digna de uma novela, e daquelas de longa duração, tipo morangos, passo a publicidade.
Basta ir vendo estes tristes episódios...

Joe Berardo e aliados compraram acções do BCP com crédito da Caixa
04.01.2008 - 09h02
Hugo Delgado/PÚBLICO

Banco estatal financiou compra de acções
Armando Vara tinha o pelouro do crédito bancário na Caixa quando foram concedidos os empréstimos a Alguns accionistas do Banco Comercial Português (BCP) que apoiam a candidatura do ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos Carlos Santos Ferreira têm vindo a reforçar o seu investimento em acções daquela instituição privada com crédito concedido pelo próprio banco do Estado.


Triste sorte a nossa, se tal continua, vamos mesmo beber zurrapa!!!

Carol disse...

Ui, ui... Então, mas agora deu-te para o vinho, homem?! Ainda se fosses para os bons, mas zurrapa, amigo?!
Olha, eu já estou como o outro, a zurrapa é uma porcaria, mas as colheitas dos vizinhos não me parecem melhores, bem pelo contrário!
Relativamente ao post, está do melhor, mesmo muito porreiro, pá!

mac disse...

Achei fabulosa esta descrição...parece uma fábula. Infelizmente, pareceu-me a história do "Triunfo dos Porcos": uns a comerem e a beberem do bom e do melhor, e outros na miséria...
Achei piada às criticas do Sr. Silva: é que o Sr. Silva também já foi dono dessas caves, teve uma hipótese de ouro para melhorá-las substancialmente, mas optu pelo seu embelezamento externo, em vez de apostar nos recursos humanos que pôr lá trabalhavam...

quintarantino disse...

Boa malha, Mac!

Carol disse...

Ok, vinha ver o que pessoal achou deste teu texto «fabulástico» e encontrei um comentário que, na minha opinião, diz tudo. Mac, está tudo dito. De facto, se houve alguém que teve oportunidade de arrasar na produção vinícola deste país foi o srº Silva. Mas há malta que tem a memória muito, muito curta!

ana disse...

O texto e as questões levantadas estão dentro do espírito crítico e analítico do que por aqui se faz. Não entendo é como se pretende arvorar o Sr. Silva a dono das caves. O Sr. Silva não é dono de nada. Pode, quando muito, ser o feitor ou o cura lá da aldeia.
As regras da aldeia impedem que o Sr. Silva seja o dono das caves. Nem o chefe da banda, quanto mais...
E depois, o Sr. Silva está, também ele, muito mais preocupado em renovar, para já, o contrato que andar por aí a fazer estragos
Se não andasse tudo cego, veriam que no fundo o Sr. Silva disse o que as massas querem ouvir. Nada mais. E, de facto, o Sr. Silva, quando foi ele a mandar, também foi acusado de muita coisa como agora é o Mister Porreiro Pá. A malta é que não se lembra!

Joshua disse...

Ontem ouvi atentamente o Ministro da Presidência no Jornal das Nove, na SICN, e cheguei à conclusão de que todos nos enganámos ao longo de todo este tempo.

Quase me senti culpado com todas as coisas que senti, pensei, sofri e escrevi. Senti-me culpado de tanta amargura.

Vinagre do Pior foi o que tragamos. Mas agora a Ministrada vai comparecendo nos Órgãos Sexuais do Mediatismo Branqueador, urbana, simpática, autodefensiva, armadilhada de argumentos, bem preparada para se justificar e nós ficámos assim, esmagados, contritos de haver sofrido tanto, de em tanto ter sido penalizados.

Nós é que somos as uvas. Vindimados, pisados/esmagados fomos, em três anos, esbulhados do mínimo, revertidos em Néctar dos Portentados Económicos e de certeza que em 2008 seremos borrifados com Água do Rio Letes.

Vale-me, Tiago, nem sei como ainda escrevo. É o cansaço. É o que sabes. O gesto do António-Implume é muito Nobre e Bonito. Nunca o esquecerei e nem pelo facto de nos picarmos um bocadinho mutuamente ao longo do ano, nem isso, nem nada, pesa o que seja numa amizade perfeitamente natural.

Tu é que sabes guardar segredos, homem!

Mariano Feio disse...

De comentário em comentário até aqui, onde se encontra uma parábola porreira, pá!Lol.

Mas os comentários lá nos vão lembrando, e bem, que estas queixas são antigas. E eu, como sou ainda mais antigo que estas queixas, lembro-me doutras. Contra elas também eu saí à rua para alimentar uma revolução. E depois, fiz como todos os outros que se manifestaram ao meu lado: instalei-me! Por isso é que hoje calo muitas das minhas queixas, uma vez que antes de mais nada tinha de me queixar de mim, não era ? Mas faço-o a quem ?

antonio disse...

O António Implume! Essa é boa... resulta melhor que o António Sem.Penas!

Espero que a malta dê um salto ao sem.penas para perceber do que estamos para aqui a falar...

Compadre Alentejano disse...

Este ano ainda vamos gramar com a zurrapa, para para o ano é o "porreiro,pá!" Há-de ser um vinho do melhor, alimentado com alguma fruta e carninha da boa, não é?
Mas ´, é melhor beber água e não se deixar enganar...
Um abraço
Compadre Alentejano

missixty disse...

Zurrapa?? Prefiro beber água!
O daniel com um post sobre bons vinhos e tu oferece-nos zurrapa?? Isto vai mal! Entendo perfeitamente que a "situação" ande vinagrenta, mas como sempre digo, enquanto há vida, há esperança! A ver vamos...esperemos que não piore ainda mais...
Brindemos com um copo de " Quinta do Carmo", para ver se dá sorte!

NÓMADA disse...

Este texto irónico, e muito bem conseguido, retrata a realidade do país que temos e das marionetas que nos vão passando e oferecendo zurrapa para nos manter meio adormecidos.
O Sr.Silva, para que os portugueses não se apercebam bem da qualidade da zurrapa do Sr.José, faz-nos uns brindes embrulhados em papel de inclusão social e solidariedade. Cada vez com mais dificuldades e com uma maior desumanização, nós lá vamos cantando o hino nacional animados por uma zurrapa que, não sendo de qualidade, não deixa por isso de ser alcoólica.
Viva a esmola!.... Alguém quer umas eurinas do muito que roubámos?, pensam os banqueiros e não só.
Vou tomar uma zurrapa e parar por aqui.

Daniel J Santos disse...

Será mesmo que o povo vai apanhar essa bebedeira e se esquecer destes anos ?
Desconfio que em 2009 todos o José continuará como líder das caves.

Vieira Calado disse...

Há 2 coisas que eu gostaria de dizer, à laia de gozo... mas não é:

1º que o vinho nunca falte!

2º que não nos obriguem a bebê-lo por malgas de plástico...

Um grande abraço.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Claro que o José vai ganhar as próximas colheitas. E vai ser senhor absoluto novamente. Porém, possivelmente, os que vão às adegas já andarão nos 30%dos que consomem vinho e, desses, apenas 10% bebem o vinho do José. Ou seja: ele terá colheitas absolutas com 10% dos bêbados. Resumindo e concluindo, os restantes 90% vão enchendo a panela até que um dia a tampa salta, invadem a adega do Sr.José, prendem a ele mais o senhor Silva e não quero imaginar o resto.

DS disse...

A quando o nectar dos Deuses para que a boca nos fique menos ácida!
Bjos! E BOM ANO!

Pata Negra disse...

Com agricultores destes, para quem as uvas não é o principal ingrediente do vinho, para quem tudo se resolve com química esmagamento e mudanças de vasilha, a colheita só serve para vinagre ou para queimar para aguardente!
Tiago, está porreiro pá!

adrianeites disse...

porreiro pá!

Parabens pelo post Tiago!

Bom fim de semana!

Shark disse...

O texto está "porreiro, pá", mas eu, ainda assim, e mal por mal, prefiro o José a tomar conta da quinta que o Luís, o Paulo, o Jerónimo ou o Chico...

7 Pecados Mortais disse...

O caravana passa e o circo continua... Texto irónico, com uma dose real dos acontecimentos. O PM há-de ganhar as próximas eleições, pois o povo está desacreditado e infelizmente não surge ninguém (acho eu) que o possa enfrentar e que se já credível. Mais, há-de ganhar com maioria absoluta! Comigo não conta...não voto em circos permanentes. Aliás já não acredito nestes circos há muitos anos. Comigo não contam eles. Em Branco, será a minha expressão!!

Fa menor disse...

Tenho que dizer a uma pessoa para vir comentar este post!

FERNANDA & POEMAS disse...

Meu querido Tiago, passei para deixar beijinhos e um bom fim de semana.
Um abraço com muito carinho.
Fernandinha

jo ra tone disse...

Bom post, sem dúvida
No final de 2007, abri uma das Terras das Freiras tinto.
Da quinta da romeira 12% Uma delícia.
Um vinho mais puro,sem caracteristicas
não me subiu ao capacete.
Para próxima colheita.... vamos colheitar o que prantarmos!

Fragmentos Culturais disse...

Amargo 'post'... sentimento de muitos dos que por aqui passam!

Sensibilizada pela 'fidelidade' a 'fragmentos'!

Um beijo